Direção Colégio Gaspar

Colégio Gaspar realiza troca de direção

Em 2021, Tiago Becker deixa direção da instituição para assumir escola-modelo da Rede Sinodal, sendo sucedido por Alana Roos, até então vice-diretora.

A professora Alana Roos, 32 anos, assumiu a direção do Colégio Gaspar da Silveira Martins e responde oficialmente pela instituição desde ontem, 25. Há oito meses, ela estava no processo de transição, quando ocupava o cargo de vice-diretora, para acompanhar o trabalho desenvolvido por Tiago Becker, que se despede de Venâncio Aires após 6 anos na Capital do Chimarrão, mas deixa um legado de conquistas. O gestor foi convidado pela Rede Sinodal para comandar o Colégio Sinodal Prado, que fica em Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre, uma escola-modelo da rede, que deve começar as atividades em 2022.

Alana afirma que a intenção é reconhecer e manter o legado deixado por Becker e dar continuidade os projetos para o desenvolvimento e ascensão constante da instituição. “Almejamos ainda mais crescimento, não queremos parar”, garante. Durante o processo de transição, a diretora acompanhou as decisões tomadas e alternativas criadas para diminuir os impactos do ensino a distância e remoto para o processo de aprendizado.

Ela destaca que a instituição se diferencia por ser uma das primeiras a estar preparada para o ensino remoto quando foi necessário. “Aperfeiçoamos nossas aulas do ano passado para este, com novas dinâmicas com os professores, porque prezamos sempre pela qualidade”, complementa.

Sobre os planos, ela cita mais investimentos em reformas, construções de mais salas de aulas e de um refeitório próprio, já que hoje a escola utiliza junto à Comunidade Evangélica. Segundo ela, as melhorias tanto de infraestrutura quanto educacionais devem ser feitas com o tempo, sempre com análise da viabilidade financeira para capa etapa.

Na questão educacional, estão previstas oficinas, atividades de apoio pedagógico, ampliação do projeto bilíngue – que hoje é realizado na Educação Infantil até o 3º ano do Ensino Fundamental – para outras turmas, e oferta de oficinas musicais. “Queremos manter todas as atividades extracurriculares e aumentar ainda mais com novos projetos, mas para isso precisamos da autorização do retorno presencial”, enfatiza.

Ela reforça a importância do apoio do ex-diretor, que agora auxilia de forma remota, para compreender as tarefas e prioridades do dia a dia. “Como professora, a gente conhece uma parte da escola, como gestora tem que conhecer o todo. O Tiago me passou toda essa parte mais burocrática e de gestão. Estou gostando, é diferente”, conta.

Para se qualificar mais para esse novo desafio, Alana vai começar uma pós-graduação em Gestão Escolar, pela Univates. Atualmente, o Colégio Gaspar atende cerca de 650 estudantes e conta com 90 colaboradores no quadro de professores e funcionários.

Já o novo educandário comandado por Becker está em obras e é a escola-modelo da rede no Rio Grande do Sul, que vai trabalhar com ênfase na formação de lideranças. “É um projeto totalmente novo e ambicioso, com uma nova metodologia de ensino”, salienta. A escola terá capacidade inicial de 700 estudantes, da Educação Infantil ao Ensino Médio, mas a intenção é que siga em expansão e possa atender até 1,5 mil alunos. O modelo é de uma estrutura que se assemelha a um campus de universidade, com salas de aula amplas e espaço para realização das atividades. “É uma escola planejada a longo prazo para atender alunos da Região Metropolitana. A ideia é levar uma instituição de ensino muito forte para Gravataí e região”, completa.


Becker acredita que a escolha do seu nome para fazer a gestão da escola é uma forma de valorização pelo trabalho feito na unidade de Venâncio Aires. Em 2015, quando assumiu a direção, o Colégio Gaspar tinha pouco mais de 200 alunos e, hoje, são 630 estudantes e 70 professores e funcionários. Além de Venâncio Aires, o colégio também conta com estudantes de Mato Leitão, Vale Verde e Lajeado. “Não podemos olhar só o número de alunos, mas os projetos que desenvolvemos, tivemos um crescimento muito rápido e significativo”, afirma o diretor.

Entre as inovações implantadas no período, Becker destaca a ampliação do turno inverso, promoção de projetos culturais e ações para ênfase na língua estrangeira. “Temos uma forma de trabalhar muito dinâmica e ciente da questão de mercado, das necessidades atuais. Conseguimos trazer para os alunos um significado de escola em todos os âmbitos que desenvolvemos, não só no acadêmico”, observa.

Dieter Knak, presidente da Associação Escolar Colégio Gaspar da Silveira Martins, mantenedora da instituição de ensino, afirma que Tiago Becker recebeu a proposta pelo trabalho de excelência. Ele enfatiza que a mantenedora fez um planejamento para que fosse possível esse tempo para a transição do cargo para a sucessora. “Buscamos uma pessoa que teria a capacidade de se integrar, estudar e se inteirar da visão estratégica do Gaspar aliada à Comunidade Luterana. A professora Alana Roos tem todas as características necessárias para esta transição tranquila e com tempo necessário, até a saída do Tiago, no segundo semestre de 2021”, declara.

Knak garante que a visão e metas serão mantidas e que Tiago será um consultor para novos projetos que já estão sendo elaborados. “Estamos convictos do sucesso da nova diretora, uma pessoa muito profissional e dedicada, e alegres em ver o Tiago seguindo um novo e fantástico projeto”, finaliza.

Desde que assumiu o Gaspar, Becker contribuiu para o processo de transformação para tornar o colégio em referência educacional da região. “Em 2015, tínhamos muitas coisas que nos desafiavam como instituição. Ela era bem vista pela comunidade, mas não conseguia traduzir em efetiva captação de alunos e crescimento”, recorda. “Meu papel foi basicamente aproveitar o que a escola tinha de bom, como a educação familiar, focada nas necessidades do aluno, que aproxima o ser humano, e qualificar a partir daí”, relata.

O diretor enfatiza que as conquistas foram possíveis graças ao trabalho feito em conjunto, entre pessoas que acreditavam no potencial do colégio. Este também foi um desafio elencado por ele: lidar com a noção que muitas pessoas têm que só aquilo que é de fora é melhor, que não se podia ter uma escola de ponta no município. “Uma das tarefas foi criar uma confiança no potencial das equipes administrativas, comunidade escolar, mantenedora e principalmente professores e alunos. Foi acreditando nesse potencial que o Gaspar foi o que mais cresceu na Rede Sinodal e no Estado”, destaca. Hoje, a instituição conta com 650 estudantes matriculados, um crescimento expressivo, ainda mais quando se trata de um serviço educacional. O diretor atribui esse aumento ao trabalho que foi feito para qualificação da escola.

INVESTIMENTOS
A estrutura física da escola também passou por melhorias, necessárias devido ao crescimento obtido. Becker também ressalta que houve um grande investimento em formação de professores e qualificação pedagógica. “Nossos resultados em avaliações externas estão melhorando ano após ano. Embora esse não seja o objetivo final, pois nosso foco é na formação de pessoas, temos resultados expressivos que nos mostram que o investimento deu resultados”, observa.

Por ser uma escola comunitária, que tem como mantenedora a Associação Escolar Colégio Gaspar Silveira Martins, a instituição utiliza todos os recursos obtidos para o objetivo final, que é a educação da população.

A tecnologia também está muito presente no dia a dia escolar e deve aumentar ainda mais. “Ampliamos as plataformas virtuais e o ensino de língua estrangeira, que serão essenciais no futuro”, afirma. Tiago também destaca que o Gaspar foi escola que mais rápido se adaptou ao ensino remoto, ficando poucos dias sem aulas.

Outra estratégia utilizada para qualificação foi a ênfase na cultura, algo que o Colégio Gaspar já tinha. As atividades extracurriculares foram intensificadas com a participação dos estudantes em grupo instrumental, coral e teatro. “A cultura é extremamente importante para o desenvolvimento da pessoa. Ela desenvolve sua identidade a partir da cultura, o ensino acontece muito por meio de atividades complementares”, destaca.

“Não estou indo embora por ter vontade de sair daqui. Vou por ser um projeto totalmente novo, promissor e desafiador, e eu gosto disso. O sentimento em relação a Venâncio é de muito agradecimento.”
TIAGO BECKER

Fonte:

https://folhadomate.com/noticias/educacao/alana-roos-assume-direcao-do-colegio-gaspar/ https://folhadomate.com/noticias/educacao/tiago-becker-deixa-direcao-do-colegio-gaspar-para-assumir-escola-modelo-da-rede-sinodal/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *