Colégio Gaspar intensifica ações do projeto bilíngue em 2021

APRENDIZADO Carga horária será ampliada no próximo ano. Turmas do Nível 3 e os 1º, 2º e 3º anos do Ensino Fundamental terão quatro períodos semanais de Língua Inglesa no turno oposto das aulas

Por Cassiane Rodrigues

O Colégio Gaspar Silveira Martins começou, no início deste ano, a oferecer um maior contato dos estudantes da Educação Infantil com a língua estrangeira. Por meio do Projeto Bilíngue, alunos da Educação Infantil e dos primeiros e segundos anos do Ensino Fundamental tiveram momentos exclusivos dedicados ao aprendizado da língua inglesa.

Em virtude da pandemia de coronavírus, o projeto precisou ser adaptado, com a utilização da plataforma para aulas on-line já existente. “Nessa faixa etária, as crianças precisam de apoio dos pais e familiares para o desenvolvimento das atividades. Alguns conseguem fazer com mais facilidade pois dispõem de mais tempo e conhecimento, outros não”, explica o diretor do Colégio Gaspar, Tiago Becker.

Os estudantes que já voltaram às aulas presenciais seguem desenvolvendo as atividades de forma on-line. Na escola, são feitos alguns momentos de conversação.

Para que as crianças não sejam prejudicadas pelo ano atípico, em 2021, será ampliada a carga horária do Projeto Bilíngue. As turmas do Nível 3 e os 1º, 2º e 3º anos do Ensino Fundamental terão quatro períodos semanais de Língua Inglesa no turno oposto das aulas e sem custo extras na mensalidade. 

“Vamos ampliar, fazer mais para podermos recuperar o que não foi possível trabalhar neste ano”, defende o diretor. Além das aulas extras, está sendo feita a ampliação das plataformas virtuais de aprendizado.

O Colégio Gaspar voltou a receber os estudantes há três meses. Durante o período, Becker ressalta que foi possível avaliar como as crianças estão se desenvolvendo. “Embora sejam os indivíduos menos afetados pelas consequências diretas do vírus, foram os mais afetados no que diz respeito ao distanciamento. Não tenho dúvidas que o público que mais sentiu os reflexos da pandemia foram as crianças e os adolescentes. Uma criança precisa de outra criança para se desenvolver”, completa. 

O diretor ressalta a importância dos cuidados de toda a população para que as escolas possam continuar o atendimento, com todos os protocolos que estão sendo respeitados e que está dando certo. “As escolas mostraram que é possível funcionar mediante medidas de segurança”, finaliza.

Créditos: Cassiane Rodrigues/ Folha do Mate

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *